Nov 30, 2010
573 Views
0 0

Milagre e morte em parapente na Austrália

Written by

Não sei por qual motivo (provavelmente por falta de pauta/assunto) a mídia brasileira resolveu “requentar” um acidente ocorrido em 2007, em Manilla, na Austrália. Estou escrevendo este artigo POR NÃO AGUENTAR MAIS ser perguntado sobre isso. 🙂 “Lenilton, você já foi sugado por uma nuvem daquela? Lenilton, você já chegou a 10.000 metros de altura? Lenilton, parapente não é perigoso?” É sério. Tento responder da forma mais educada, pois entendo que a maioria das pessoas desconheça a prática do parapente e confesso que, até algum tempo, até eu também não compreendia tudo aquilo que faz um parapente voar. Nos meus modestos vôos até a presente data, posso dizer que, contabilizando minhas experiências com termais, já cheguei a inacreditáveis 1253 metros de altura acima do nível do mar. 🙂 Confesso que também nunca fui sugado por uma nuvem :):):) e SIM, parapente é uma atividade arriscada, quando não se respeitam os limites de segurança.
Agora, vamos aos fatos.

Ewa Wisnierska nasceu em 23/12/1971 in Nysa, uma pequena cidade no Sul da Polônia, a 20km da República Tcheca. Em 2006, nos alpes suiços, ela sofreu um acidente após estar no topo do ranking feminino de parapente, colecionando títulos. Ficou afastada se recuperando da fratura na pélvis e perdeu a chance de ser campeã mundial naquele ano, único título que ainda não havia conseguido.
O ano era 2007 e a cidade era Manilla, na Austrália. Ewa viaja para a meca do parapente para participar de um aberto de Cross Country, uma competição que visa a obtenção da maior distância percorrida possível, voando no interior da Austrália por meio de fortes térmicas. Ela fazia parte da equipe alemã, formada por mais 2 pilotos. O clima na Austrália se parece muito com o encontrado em Quixadá-CE, no sertão brasileiro, onde o recorde sulamericano de 461,8 km de distância foi batido em 2009, por Marcelo Prieto, Rafael Saldini e Frank Brown.
Ewa e sua equipe voava em direção norte, seguindo outros pilotos que estavam à frente, voando entre dois grandes grupos de nuvens, que ofereciam ótimas térmicas. Entretanto, nuvens são imprevisíveis e aquilo que parecia ser uma avenida perfeita para a travessia logo se transformou num pesadelo. Ewa e sua equipe se surpreenderam ao perceber que os dois gupos de nuvens haviam agora se juntado, formando uma parede, uma nuvem maior e mais espessa.
Todos os pilotos resolvem descer e abandonar a competição, mas Ewa, seu amigo austríaco Gerald Almeseder e um experiente piloto chinês de 42 anos, He Zhongpin, resolvem atravessá-la e seguir os parapentes à frente, que já não podem mais ser vistos por causa das nuvens.
A partir dai o cenário de catástrofe já estava criado. Os três entram em um cumulos-nimbus (CB) em formação. O austríaco Gerald Almeseder é o primeiro a tentar sair da nuvem, conseguindo pousar em uma fazenda nas proximidades. Ewa tenta descer, mas os fortes ventos ascendentes a impedem. Ela e Zhongpin permanecem na nuvem. Após o último contato pelo rádio, nada mais se sabe dela e os fatos relatados no vídeos foram registrados em seu variômetro, que registrou o caminho, as subidas e descidas, bem como a temperatura e velocidade atingidas.

Ewa entrou na “Death Zone” e viveu pra contar a história.

Ao entrar nela, você já está morto. Como? Vejamos…

  • A partir dos 5000 m, você começa a sofrer os efeitos da hipoxia (falta de oxigênio) e morrerá por asfixia. Ela chegou a 9947 metros acima do nível do mar.
  • A partir dos 5000 m, as temperaturas são congelantes e você morrerá por hipotermia. Ela chegou a -56ºC.
  • Em um cumulus nimbus, os ventos são extremamente fortes. Ela pegou correntes ascendentes de 20m/s (72km/h) e descendentes de 33,1m/s (120km/h) com velocidade máxima dentro da nuvem de 152km/h.
  • Caso você sobreviva a tudo isso, ainda temos os raios dentro de um cumulus e as pedras de granizo, que fazem um certo estrago.
  • Em resumo: VOCÊ ESTÁ MORTO!
  • Este é o atalho para a lista de vídeos no youtube em que foi dividido o documentário Miracle In The Storm, ou veja os vídeos abaixo, narrados em inglês.















    Ewa Wisnierska sobreviveu, mas o chinês He Zhongpin não teve a mesma sorte. Este fato apenas nos lembra que, embora possamos fazê-lo em total segurança, se fôssemos feitos para voar, Deus nos daria asas. Nós compramos as nossas e a Natureza, às vezes, gosta de nos lembrar disso, principalmente quando não respeitamos suas regras.

    Article Categories:
    Parapente

    Comments to Milagre e morte em parapente na Austrália

    • Parabéns pela reportagem e matéria.
      hoje fiz minha inscrição para escola de parapente aqui em Santos/SP.
      fiz um voo turistíco e me amarrei…
      abraço!

      Alberto January 9, 2011 7:00 pm Reply
      • Que bom. Fico muito feliz com mais um no esporte. Estou em Canoa Quebrada – CE e a coisa aqui Zé meio tensa: vento forte, vôo de falésia. Seja bem-vindo ao clube. Só nao esqueça: segurança sempre em primeiro lugar.

        Lenilton Braga January 9, 2011 7:26 pm Reply
        • Parabéns temos q tirar o chapéu, sem contar uma grande lição de voo

          Luciano May 11, 2013 3:10 am Reply
    • gostei muito e felicito pela grande história que mostrou, parabéns.

      FLAVIO May 30, 2011 1:47 am Reply
    • Sabe axei incrivel,como consegui resistir a tudo isso.Mas sei que foi Deus que te protegeu.Bjs e felicidades na sua carreira,afinal você merece.

      Pamela June 20, 2011 4:29 pm Reply
    • “MEU DEUS” caramba que situação que Ewa Wisnierska passou. graças a DEUS ela
      conseguiu sobreviver. mais fica aqui um alerta, com a natureza não se brinca.

      Abraços a todos e bons voos…

      Paulo Roberto Braga Mello November 18, 2011 2:35 pm Reply
    • Nossa!!!!! Que doideira…… Ewa é mesmo uma pessoa especial.Ela deveria ter ganho o record por altura. Caramba!!!! estou nesse momento me sentindo confusa com tudo o que ela passou.Porém feliz pela sua decisão de lutar pela vida, e melhor ainda extasiada por decidir que vai continuar voando como os passaros. bjs paty

      patricia bismara November 20, 2011 10:19 am Reply
    • esta vela e uma mae a minha e da mesma marca kkkkkkkkkkk

      salo July 10, 2012 3:48 pm Reply
    • Ewa .. continua linda !!!

      Renato Ska December 22, 2012 10:50 am Reply

    Leave a Comment

    Your email address will not be published. Required fields are marked *