Dec 13, 2010
121 Views
0 0

De volta ao ar, literalmente.

Written by

Estou de volta após um problema técnico. Durante 3 dias fiquei impedido de entrar no blog e postar qualquer coisa por um problema nos roteadores da Net Virtua Brasília. Não tinha nem me dado conta do problema, mas após receber alguns e-mails reclamando, percebi que eu também não podia acessar nem o blog tampouco nenhuma das minhas outras páginas. Acreditem: Todos os meus domínios estavam inacessíveis a todos os usuários da Net Virtua em Brasília, apenas. Mas tudo bem. Agora, após alguns e-mails, consegui que eles resolvessem o problema.
E desta forma posto mais um “vôo prego”, que é o que podemos tirar de uma época em que qualquer vôo é lucro, em virtude da chuva. E quando o vôo acontece, é sempre cheio de surpresas, como bater de frente em termais segundos antes de tocar no chão. Aprendemos muito com tudo isso e ficamos felizes simplesmente pelo fato de estarmos voando, ao contrário de 99% dos nossos amigos de vôo que estão em casa curtindo o Fausto Silva, a Eliana ou a Ana Hickman, pois para eles o ano já terminou. Nas últimas semanas, vejo que apenas eu e 2 amigos (Eli e Euclides) estamos na rampa pra voar. E temos feito vôos maravilhosos. Os demais ou desistiram de voar aqui com chuva ou estão em algum lugar ensolarado, como Fortaleza, onde estarei por 2 semanas em janeiro.
Posso garantir que, pra mim, cada final de semana é um aprendizado e neste sábado tivemos a oportunidade de conhecer o prefeito de Formosa-GO, que possivelmente ajudará a tornar possível o vôo na rampa local, hoje interditada. Até rolou um vôo na “rampa do sargento”, como ficou conhecida. Lembro que o referido sargento é o Luciano, meu instrutor e a pessoa que mais tem batalhado pra tornar a abertura possível, junto com o Neto (o que está voando).

Aqui está o curto vôo de sábado, gravado com a ContourHD 1080p, definitivamente uma câmera perfeita para o esporte. Estou preparando seu review para breve.

Espero que curtam o vídeo, sem edição, sem trilha sonora e com o som que eu mais curto: o barulho do vento.

Article Categories:
Parapente

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *