Jan 11, 2012
131 Views
0 0

E começa o Big Brother Brasil

Written by

E eis que a figura de Pedro Bial está novamente em cena. Ele é como a chuva no Rio de Janeiro. Nada é tão certo. Está no ar a 12ª edição do Big Brother Brasil!

O formato, pelo que sabemos, é invariável e consiste basicamente em confinar pessoas em uma casa cenográfica, sem nenhum contato com notícias do mundo exterior, parentes e amigos durante aproximadamente três meses. Os participantes são voluntários e são escolhidos em um pseudo processo de seleção, no qual pessoas “ingênuas” gravam vídeos que são veiculados como piada nacional ao longo do ano enquanto a direção do programa seleciona os participantes segundo a sua vontade nos bares da moda. Pessoas de diferentes credos, classes sociais e preferências sexuais são reunidas na “nave louca”, como descreve repetida e insuportavelmente Pedro Bial, onde se enfrentam verbal e psicologicamente em busca de um prêmio milionário. A cada nova edição, o número de participantes GLBT aumenta, tentando empurrar aos adolescentes a mensagem de que o homossexualismo é algo natural. Durante três meses, sobram rostinhos bonitos, seios fartos siliconados e bumbuns modelados em horas diárias de malhação, uma prévia de quem serão as novas capas das revistas Sexy e Playboy. Tudo emoldurando um culto à beleza exterior e à vida de aparências. Sim, é fato que uns poucos escapam desse estereótipo, mas acabam também imersos no sistema, se diluindo junto aos demais participantes. Alguns pseudo-intelectuais tentam justificar a audiência com a assertiva de que é uma boa oportunidade para analisar o comportamento humano, as nuances psicológicas do indivíduo, blá, blá, blá. Desculpa mais que esfarrapada para apoiar a imoralidade, promiscuidade e ampliar o rol da massa ignorante manipulada pela mídia.

Este é o momento em que os políticos ficam felizes. São três meses de TOTAL ALIENAÇÃO, na qual você ouve as pessoas discutindo o que aconteceu na noite anterior. Nessa época, não adianta tentar veicular notícias sobre tragédias, corrupção e escândalos, pois elas logo são suprimidas pela eliminação de alguém no BBB ou a descoberta que um participante se submeteu a uma cirurgia de mudança de sexo, era garota de programa, dentre outros.
Existem também aqueles que assinam pacotes de TV a cabo para acompanhar a alienação 24 horas por dia. A explicação para tamanha audiência é simples: é como um filme de Silvester Stallone : 2 horas de pancadaria onde não se tem que pensar, refletir, raciocinar, nada disso. É ação do início ao fim. Só que ao invés de músculos definidos, temos bumbuns definidos. Afinal, bumbum e pizza são a preferência nacional e normalmente andam juntos, como no Carnaval.

Basta um mínimo de bom senso para se chegar à conclusão de que o “show” não acrescenta nada de proveitoso à nossa cultura. Ao contrário, se observa o extremo mau gosto e o caráter “deseducativo” do programa, uma vez que ali valores se invertem: ninguém é de ninguém, “panelinhas”, falsidade, maldade. O programa, uma das modernas versões do “panis et circensis”, incita a audiência à prática do voyeurismo. Expõe crianças e adolescentes (que geralmente assistem com a conivência dos pais) à erotização precoce, apresentando ao público uma sensualidade vulgar e transmitindo a ideia de que a fama e a fortuna devem ser buscadas a qualquer preço e fazendo a “plateia” perder preciosas horas de sono em prol de um passatempo fútil.

E o que se ganha com isso? Se você for um participante, um contrato de publicidade de alguma marca popular ou uma grana para tirar a roupa (artisticamente, é claro). A TV ganha com anúncios feitos graças a SUA AUDIÊNCIA, “medida” pelo Ibope. Entretanto, se você não estiver participando, apenas perderá seu tempo. Assim, não contribua para aumentar a audiência de programas como esse. Assista o Discovery Channel, National Geographic, uma comédia, sei lá! Se não tiver TV a cabo, desligue a televisão e vá  vá conversar com seu filho adolescente, ler um livro, meditar ou simplesmente descansar e dormir, que é bem melhor.
[poll id=”21″]
Article Categories:
TV

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *