Oct 12, 2007
47 Views
Comments Off on Morre Paulo Autran …
0 0

Morre Paulo Autran …

Written by

[photopress:lazo_luto_pegatina.jpg,full,centered]

Nem o maior laço do mundo seria suficiente para expressar a perda que a cultura e o teatro, principalmente, tiveram hoje. Perdemos Paulo Autran, o “Senhor dos Palcos”, como era conhecido.

[photopress:393034.us_pa_mundo_266_399.jpg,full,alignleft]

Paulo Autran morreu às 16h10 desta sexta-feira, aos 85 anos, em São Paulo. O ator estava internado desde quinta-feira no Hospital Sírio Libanês. A causa da morte, por enquanto, não foi divulgada, mas o ator sofria de câncer de pulmão e enfisema pulmonar há um ano, segundo a assessoria do hospital. Ele passava por um tratamento de rádio e quimioterapia.
O velório do ator será realizado neste sábado na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, no Ibirapuera.
Ele tem uma das mais premiadas e elogiadas carreiras das artes brasileiras. A estréia nos palcos aconteceu ainda amador em dezembro de 1949 com o espetáculo Um Deus Dormiu lá em Casa. Passou por todos os gêneros do teatro, de musicais e comédias a dramas, de autores clássicos a contemporâneos. De Shakespeare, fez Coriolano, Rei Lear. De João Cabral de Melo Neto, interpretou Morte e Vida Severina. Entre seus personagens marcantes estão Othelo, Rei Lear, Édipo e o Avarento, entre tantos outros. Nas últimas duas décadas, Autran era considerado o maior artista vivo dos palcos brasileiros. Com 60 anos de carreira, Autran estreou em 2006 sua 90ª peça, O Avarento, de Molière, que ficou em cartaz até meados deste ano.

“O teatro é sempre um desafio. Tenho muita pena do ator que diz que determinado papel tira de letra, porque isso quer dizer que ele vai se repetir. Qualquer que seja o personagem você tem que descobrir as características muito específicas dele para que não fique igual do outro que você fez, porque cada um tem sua característica e sua personalidade”.
”Na minha cabeça eu não sou nada de melhor do que os outros”
“Fumo desde os 23 anos, não faço exercício, como de tudo e não tenho horário para nada. Não quero ser um exemplo”
“Deveria ter parado de fumar há 61 anos, no dia em que comecei”
“Não costumo dar conselhos, porque é bobagem… Mas, quem quiser seguir, é uma boa dica”

Paulo Autran 1992-2007

Gosto de pensar que ele continuará com sua carreira brilhante, mas agora em um palco ainda mais iluminado, no Céu, onde deve estar fazendo rir e chorar com sua capacidade de ir da comédia ao drama com a facilidade de quem pronuncia a palavra saudade. Sinto por ele não ter partido da forma como viveu: no palco. Nunca vou me esquecer da lucidez que ele, aos 85 anos de uma vida dedicada ao teatro e a cultura, demonstrou em uma entrevista que vi na TV, quando falava de sua última peça.
Sempre me lembrarei do “Senhor dos Palcos” como um modelo de integridade moral e um exemplo de vida, dono de uma alegria de viver incomparável.

Article Tags:
Article Categories:
Cultura

Comments are closed.