Sep 11, 2015
195 Views
0 0

O real significado de consentimento…

Written by

estuproA injustificável onda de estupros em universidade tem levantado diversas questões sobre a motivação e a forma como pensam os autores de abusos sexuais. Infelizmente, na maioria das vezes, os agressores não são identificados pelo simples fato de que a vítima sente-se envergonhada e culpada de alguma forma pelo fato.

Ainda vivemos em uma sociedade machista, onde ainda existem homens que pensam que mulheres que vestem roupas provocantes merecem ser atacadas. Em parte, tal pensamento é fruto de ausência de Educação (não confunda com instrução – o que se tem na maioria das escolas atualmente) e da inexistência de valores morais, responsabilidades da família.

Honestamente, eu não acredito na alegação de que exista uma linha tênue entre sexo consentido e sexo não consentido. Simplesmente, pelo fato de que NÃO significa… deixa eu pensar… NÃO? Acho que a situação é bem simples, concorda? Entendo que álcool e drogas distorçam essa percepção, mas ainda assim não diminuem em nada a responsabilidade do agressor.

Os criminosos pegos pela prática destes crimes alegam que existiu um “CONSENTIMENTO SUBJETIVO” naquele momento. Para ilustrar o quão absurda é essa ideia de subjetividade,  Alli Kirkham criou algumas tirinhas que ilustram o mesmo pensamento em situações cotidianas e que mostram o quão absurdo é culpar quem sofreu abusos sexuais ou ainda tentar justificar o estupro de alguma forma.

1. “Você vai ficar aqui até terminar”

tirinha-12. “Você disse que eu poderia uma vez”
tirinha-23. “Você disse que gostava”tirinha-34. “Você disse que você queria”tirinha-45. “Você é minha mulher e é seu dever”tirinha-56. “Você me deve”tirinha-67. “Você estava pedindo”tirinha-71

[poll id=”39″]

Article Categories:
Vida

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *