Oct 6, 2007
14 Views
0 0

Rhythms Del Mundo: Cuba

Written by
[photopress:rectoii8.jpg,full,alignleft] “Rhythms Del Mundo” foi apresentado a mim por uma pessoa muito especial e que adoro muito e a partir desse dia fiquei completamente apaixonado por este álbum! Obrigado pelo presente, Milena! 😉 . O álbum, gravado em 2006, é um equilíbrio entre músicas clássicas, como “As Times Goes By” do filme Casablanca, de 1942, até a recente “She Will Be Loved”, do Maroon 5, revisitadas por grandes nomes como Arctic Monkeys, Kaiser Chiefs, Coldplay, Radiohead, Jack Johnson, U2, Dido, Maroon 5 e Franz Ferdinand, em arranjos tropicais completamente novos. Ai você se pergunta: Quem seria capaz de remixar e dar tais roupagens às músicas? Ninguém menos que os músicos do Buena Vista Social Club, destacando-se a última música gravada pelo grande Ibrahim Ferrer, antes de sua morte em 2005, e a participação especial da diva cubana Omara Portuondo. Os ritmos vão desde a salsa até baladas românticas.
Buena Vista Social Club era um clube de dança e atividades musicais de Havana em Cuba, local onde os músicos se encontravam e tocavam na década de 40, entre eles Manuel “Puntillita” Licea, Compay Segundo, Rubén González, Ibrahim Ferrer, Pío Leyva, Anga Díaz. Ao longo dos anos novos membros entraram no grupo.
Em 1996, aproximadamente 40 anos após o fechamento do clube, ocorreu o encontro para a gravação do CD, entre o músico cubano Juan de Marcos González e o guitarrista americano Ry Cooder com os músicos tradicionais. Ry, após a repercussão do CD, foi multado pelo governo dos EUA em $100.000 sob a alegação de violar o “America’s Trading With The Enemy Act”, que impede viagens e comércio entre os EUA e países inimigos (a ilha comandada por Fidel) e foi proibido de voltar a Cuba pelo governo norte-americano. Contudo, conseguiu, com a ajuda do ex-presidente Bill Clinton, em 2000, voltar à Cuba e desenvolver mais dois projetos, dentre eles um disco solo com Ibrahim Ferrer, seu último trabalho na ilha. Recentemente, o governo dos EUA passou a dificultar e retardar a emissão de vistos de entrada, a fim de dificultar a entrada de cantores cubanos em premiações em solo americano, como o Grammy, por exemplo.
O disco, chamado Buena Vista Social Club tornou-se um sucesso internacional e vendeu mais de 1 milhão de cópias, lnnçando os músicos cubanos em uma trajetória de fama e fortuna, projetando sua música em todo o mundo.
Foi quando então o diretor alemão Wim Wenders filmou a apresentação do grupo na Holanda, e uma segunda apresentação no famoso Carnegie Hall em Nova York, transformando num documentário, acompanhado de entrevistas feitas em Havana com os músicos.
O filme, chamado Buena Vista Social Club, foi aclamado pela crítica, sendo indicado ao Oscar na categoria Melhor Documentário e ganhando o prêmio de Melhor documentário no European Film Awards.
Parte do valor arrecadado pela venda de “Rhythms Del Mundo:Cuba” é revertida para a APE – Artists Project Earth. Nascida após o tsunami da Ásia, em 2004, a organização dedica-se a combater os efeitos de catástrofes naturais e a sensibilizar a população mundial para a defesa do meio ambiente. O atalho da APE, acima, permite curtir um pouquinho deste maravilhoso álbum.

O CD te leva a se imaginar em um bar, na beira de uma das praias de Havana, curtindo um lindo pôr-do-sol, compartilhando o momento com uma pessoa igualmente especial, é claro; sonho que ainda pretendo tornar realidade.

Article Tags:
Article Categories:
Música

Comments to Rhythms Del Mundo: Cuba

  • Pingback: Internet em Cuba | Questão de Opinião

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *