May 11, 2007
76 Views
0 0

Software livre x software proprietário

Written by
[photopress:linux_windows.jpg,full,centered] Muito é dito e quase nada é esclarecido sobre as diferenças entre software livre e software proprietário. Não se trata apenas de uma briga entre Windows e Linux, como a maioria pensa. O tema é muito maior que essa discussão e eu poderia falar sobre o assunto em umas vinte páginas. Assim, vou procurar apenas arranhar o tema e fazer você, leitor, pensar mais no assunto.
O software proprietário é aquele programa que você compra numa loja com o objetivo de produzir algo, quer seja uma planilha, um documento de texto, uma planta de CAD ou até mesmo um vídeo. Você aprende como operá-lo e vê o produto final, mas não sabe como ele é produzido, pois seu código não é aberto e você também não é um programador. No caso de um sistema operacional, como o Windows, você o compra, o instala, o utiliza, mas não sabe o que ele esta fazendo na maioria do tempo, que informações está enviando ou coletando de seu computador. Outro problema que ninguém se preocupa é o formato. O formato de saída do programa, ou seja, a forma com que os dados foram codificados não te dá segurança sobre o futuro de suas informações guardadas. Imagine que a empresa que faz um programa específico que gere uma extensão XYZ venha a falir. Como ficaria seu trabalho produzido nele? Editores de texto, planilhas, compactadores e até mesmo músicas tem extensões conhecidas e cuja importação é possível por outros programas, mas a maioria não. Isso é um programa proprietário, cuja licença te autoriza a utilizá-lo em seu computador e copiá-lo para seu próprio uso, mas não te dá garantias sobre os formatos nos quais você produzirá seu trabalho.
O software livre é um programa com código aberto, isto é, todos podem ver como foi feito. Sei que você vai dizer “Mas eu não entendo nada de programação”, mas muitas pessoas entendem e essas vão estar sempre verificando se nós, usuários, estamos sendo prejudicados de alguma forma. O software livre tem licenças que permitem sua cópia indiscriminada para que a base de usuários possa crescer. De que adianta você produzir um texto que apenas você em seu computador possa ler? Nada. O lucro do software livre está no suporte técnico e não na aquisição da plataforma, tornando a aquisição de programas democrática e permitindo uma maior inclusão digital.
O linux é um exemplo de sistema operacional gratuito. Você pode baixá-lo, adquirí-lo em revistas e livros ou até em lojas especializadas por um baixo custo. Mas você vai precisar de um certo esforço para utilizá-lo, afinal são anos e anos de condicionamento na plataforma da Microsoft dos quais você precisará se “desintoxicar”. Sou usuário do Windows também, mas uso o linux em casa quando preciso fazer uma produção acadêmica ou algo que não possa ser interrompido por uma pane ou tela azul. Como usuário, estudante de computação e consultor de TI posso falar com conhecimento de causa que o uso do Linux e de programas de código aberto é a expressão mais próxima do conceito de informática democrática. Mas não é tão fácil assim brigar com grandes corporações.
Recentemente, tentei sem sucesso implemantar o linux em uma agência de turismo, na qual sou consultor, e não tive sucesso por esbarrar em um grande obstáculo: a enorme quantidade de softwares proprietários que cuidam da parte operacional. Desde o programa de gestão administrativo/financeira até os portais de algumas companhias aéreas desenvolvidos para o Internet Explorer e que têm comportamento errático no Firefox. Essa indústria é bilionária e alimenta os desenvolvedores das empresas com viagens, treinamentos e coquetéis, para que continuem utilizando seus produtos.
Peço a você que se preocupa com o futuro e que quer fazer alguma coisa para mudar esse quadro de grandes corporações controlando nossas vidas que leia, se informe e acima de tudo, CONHEÇA.
Portal do Software Livre
Linux Brasil
Portal do Professor Pedro Resende

Article Tags:
Article Categories:
Informática

Comments to Software livre x software proprietário

  • muito obrigado

    jaqueline April 12, 2011 4:12 pm Reply
  • Muito obrigada Lenilton, me auxiliou bastante em um trabalho da facul. Sem falar nas músicas, muito bom gosto, amei! Bjos!

    Neide August 30, 2011 2:09 pm Reply
  • Eu gosto muito da sua publicação, só tenho uma critica a fazer, sua postagem não pode ser copiada e eu fiquei muito interessada em utilizá- la em um debate da turma do curso técnico em informática.

    Patricia Cardoso May 29, 2012 8:20 pm Reply
  • O título do artigo sugere que teríamos informações sobre o software livre e o proprietário. O que vimos foi uma apologia ao software livre. A questão do formato do arquivo em que tanto bate o artigo não procede uma vez que não há garantias de que o software livre vá manter software capaz de abrir formatos de 10, 20 anos melhor que empresas privadas. Engraçado até o caso do Linux. O Prof. Pedro não consegue instalar o Linux, não por que o Linux é ruim em quase tudo, mas por causa dos outros softwares proprietários. Vamos parar de tapar o sol com a peneira. Se o software livre for bom, eu uso (OpenOffice por exemplo, que mudou para esse nome social-democrático-cubano LibreOffice ou o Opera). Aliás, para escrever esse comentário, o Opera deu pau. Estou fazendo isso em um IE. Culpa da Microsoft, claro.

    César Guerra June 19, 2012 12:00 pm Reply

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *